Como pagar mais barato na taxa de condomínio em Juiz de Fora

Economizar com a moradia é mais fácil do que você imagina, mas é preciso saber como poupar com segurança e tranquilidade, sem afetar o seu bem estar e o da sua família. Um dos meios de gastar menos com o seu lar é em relação às despesas comuns do prédio. Mas, antes de conhecer algumas dicas para pagar mais barato na taxa de condomínio em Juiz de Fora, você precisa saber de três coisas: quem paga essa taxa, quais benfeitorias ela abrange e como escolher imóveis com melhores custos.

#1 Quem paga a taxa de condomínio

Essa resposta é fácil: a responsabilidade do valor do condomínio é do inquilino.

É o locador do imóvel que fica por conta de pagar essa taxa pois ele e sua família estão usufruindo de toda estrutura do prédio e benfeitorias pagas pelo condomínio.

Mas calma que sobre esse assunto a gente te explica logo abaixo:

#2  Do que é composta a taxa de condomínio 

O condomínio é uma despesa tão rotineira que nem sempre é pensado na sua importância.

Essa é uma taxa que engloba vários serviços a serem usufruídos por todos os moradores. Até aí tudo bem. Mas você sabe o que realmente está pagando todo mês? Sabe tim-tim-por-tim-tim em que o seu dinheiro está sendo investido?

#3 Como escolher imóveis com taxas mais baratas

Agora que você já conheceu a abrangência do pagamento do condomínio, ficou clara a seguinte conta: a taxa é proporcional ao número de serviços e manutenções feitas no prédio mensalmente.

Por exemplo, se o condomínio tem área de lazer, existe um gasto fixo com os funcionários para manter todos os ambientes limpos e em ordem.

Desse modo, antes de se mudar, coloque na balança o custo benefício que o condomínio vai trazer para a sua rotina. Ou melhor, se a taxa a ser paga todo mês realmente vale a pena para aquela estrutura que está sendo oferecida para você.

A gente explica melhor no vídeo abaixo como considerar todos os aspectos para pagar mais barato na taxa de condomínio:

Dicas para pagar mais barato na taxa de condomínio

Agora sim, conheça algumas alterativas para você ajudar nas contas do seu condomínio e fazer com que os gastos fiquem menores. Seus vizinhos também vão te agradecer, viu?

#1 Envolvimento

Participe ativamente das reuniões com os condôminos para entender a realidade do seu prédio e o que pode ser melhorado. Só assim é possível cortar despesas desnecessárias. Vá à fundo nas discussões e fique por dentro do que acontece no prédio para não propor mudanças sem sentido.

Aproveite para criar laços com seus vizinhos e converse com os moradores. Peça opinião de todos! Quanto mais pessoas trazendo ideias, mais soluções realmente úteis vão surgir!

#2 Sustentabilidade

Além de pagar mais barato na taxa de condomínio, algumas alterativas sustentáveis ainda ajudam o planeta, como é o caso de reutilizar a água da chuva para alguns serviços específicos.

Ainda sobre os gastos com água, hidrômetros individuais controlam melhor as despesas e ajudam a conscientizar os mais “despreocupados”.

Proponha também a instalação de sensores de movimento para acender as luzes das áreas comuns. Não tem necessidade de gastar com iluminação quanto ninguém estiver no espaço, não é mesmo?

Outra dica bacana sobre a iluminação artificial são as luzes de led, que reduzem o consumo e duram mais tempo.

#3 Estrutura

Várias coisas podem ajudar pagar mais barato na taxa de condomínio quando o assunto é a estrutura. Por exemplo: o prédio realmente precisa de dois elevadores funcionando, inclusive de madrugada? Deixar apenas um durante à noite pode reduzir custos.

Aproveitar promoções para a compra de produtos de limpeza e de manutenções em geral, inclusive em atacado, é outra alternativa. Controlar o uso desses produtos de forma sustentável parece simples, mas talvez ninguém esteja fiscalizando isso no seu prédio, ein?

Dessa forma, é bacana pensar em um planejamento anual: até quanto gastar com a estrutura do prédio em relação ao pagamento de funcionários, produtos de limpeza, insumos e demais contas para nada extrapolar o necessário.

#4 Talentos

Quantas vezes encontramos pessoas com talentos e hobbies muitas vezes desconhecidos dos vizinhos e amigos? Contudo, essas atividades podem ser muito úteis para pagar mais barato na taxa de condomínio e ainda valorizam as habilidades individuais. Quer ver só?

Se um morador tem a aptidão para pintura, por que não deixar que ele faça alguma inserção artística nas paredes do prédio ao invés de contratar um pintor?

Mesma coisa para jardinagem, recreação e até para treinamento de funcionários.

Ficou alguma dúvida? Deixe seu comentário abaixo! Não deixe de conferir os imóveis disponíveis para venda e aluguel em Juiz de Fora no site da Souza Gomes. 

Thaiza ass

Thaiza Gribel


Jornalista e Assessora de Comunicação da Souza Gomes

O que você achou desse texto?

%d blogueiros gostam disto: