Confira dicas de melhorias fáceis em apartamentos pequenos

As moradias nas cidades mudaram ao longo do tempo e os imóveis compactos ganharam os grandes centros. Por isso, muita gente busca como fazer algumas melhorias fáceis em apartamentos pequenos.

Os motivos que contribuíram para essas transformações você já conhece:

  • Formação de núcleos familiares cada vez menores;
  • Aumento da população;
  • Busca por imóveis em regiões mais centrais com economia.

Para atender essa nova demanda, a junção da estética e a funcionalidade se complementam.

Veja algumas dicas para ter uma vida mais saudável no interior desse novo ambiente residencial.

Melhorias fáceis em apartamentos pequenos para viver bem

Com a metragem  reduzida e a correria do dia a dia, é muito comum que se utilize o apartamento por pouco tempo. Muitas vezes só para o descanso noturno!

Mas quando o morador opta por realizar outras tarefas em casa, surgem alguns obstáculos. Por exemplo, trabalhar em home office.

Independente das atividades a serem executadas, a qualidade de vida do residente precisa ser tomada como foco principal. Mas como  colocar em prática melhorias fáceis em apartamentos pequenos?

Uma sugestão é a utilização de mobiliário específico, trazendo versatilidade a partir de uma análise prévia.

Outra proposta é compor ambientes mais integrados com possibilidades de uso comum, como uma mesa de jantar que pode ser adaptada para uma mesa de reunião.

Gostou do tema? Leia em nosso blog quais são os quatro motivos para morar em um apartamento pequeno em Juiz de Fora! 

Dicas de quem entende do assunto

Esses arranjos no interior do imóvel podem ter como base os estudos da Antropologia e da Psicologia Ambiental. Eles darão suporte para uma harmonização saudável entre as tarefas distintas, procurando respeitar os requisitos mínimos para a execução de cada uma delas.

Como exemplo, está o estudo da Proxêmica (proxemics, em inglês). Esse é um termo criado pelo antropólogo Edward T. Hall em 1963 para descrever o espaço pessoal de indivíduos num meio social.

Já na hora de criar uma ambientação psicologicamente saudável, é interessante fazer uma pesquisa sobre os acordes cromáticos e as sensações causadas por cada cor. São temas apresentados no livro A psicologia das cores, de Eva Eller.

Imóvel novo ou velho?

É muito fácil vivenciar de maneira saudável o dia a dia em um espaço reduzido, seja adaptando o imóvel como já citado ou fazendo uma reflexão antes da compra ou aluguel.

Por isso, o projeto deve adequar as necessidades do morador e suas soluções.

Se você está escolhendo seu novo lar, é bacana avaliar com um profissional quais atividades você precisa fazer no local e se esse imóvel é favorável para a realização dessas tarefas. Ter atenção durante essa pesquisa reduz a necessidade de grandes e demoradas reformas no imóvel, tornando o sonho da casa perfeita ainda mais perto!

Texto feito exclusivamente para o blog Morar Juiz de Fora. Edição: Thaiza Gribel

O que você achou desse texto?

%d blogueiros gostam disto: