Caixa diminui taxa de juros para financiamento de imóveis

Em novembro deste ano, a Caixa Econômica Federal diminuiu as taxas de juros praticadas para o financiamento de imóveis. Apesar da queda ter sido modesta, aumenta as esperanças de outras instituições financeiras seguirem a tendência, já apontada também na diminuição da taxa Selic pelo Banco Central, a taxa de juros básica brasileira.

O financiamento de imóveis não deixa de ser uma espécie de empréstimo feito por instituições financeiras e, vale lembrar, que cada uma delas operam com taxas de juros diferentes entre si. No entanto, geralmente todas seguem as tendências ditadas pela Caixa, a maior financiadora imobiliária do País.

A mudança na taxa de juros promovida pela Caixa afeta diferentemente os financiamentos para a casa própria realizados pelo sistema SFH (Sistema Financeiro Habitacional) e SFI (Sistema Financeiro Imobiliário). Se a pessoa é correntista do banco e/ou servidor público, as taxas também variam. Os valores divulgados passaram a valer para novos contratos a partir de 9 de novembro de 2016.

Taxa de juros para o SFH

Para utilizar este sistema, que regula a maior parte dos financiamentos brasileiros, o imóvel desejado não deve custar mais de R$ 750 mil nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Distrito Federal e até R$ 650 mil nas demais unidades federativas. As taxas praticadas pela Caixa tiveram redução de 0,25 ponto percentual:

  • Não cliente da Caixa: caiu de 11,25% para 11% ao ano.
  • Cliente sem conta corrente na Caixa: queda de 11% para 10,75% ao ano.
  • Cliente do banco: baixou de 10,5% para 10,25% ao ano.
  • Servidores públicos: também diminuiu de 10,5% para 10,25% ao ano.
  • Servidores públicos que recebem salário na Caixa: caiu de 10% para 9,75% ao ano.

Taxas da Caixa para o SFI

O SFI regula todos os financiamentos que não estão dentro das regras de valores do SFH e serve, principalmente, para grandes investidores e instituições que geralmente adquirem imóveis luxuosos ou em quantidade. Os valores também caíram 0,25 ponto percentual, conforme pode-se observar abaixo:

  • Não cliente da Caixa: diminuiu de 12,5% para 12,25% ao ano.
  • Cliente sem conta corrente na Caixa: passou de 12% para 11,75% ao ano.
  • Cliente do banco: caiu de 11,5% para 11,25% ao ano.
  • Servidores públicos: também mostrou queda de 15,5% para 11,25% ao ano.
  • Servidores públicos que recebem salário na Caixa: baixou de 11% para 10,75% ao ano.

Já quem recebe salário em conta da Caixa e deseja adquirir um imóvel novo cuja construção esteja sendo financiada pelo banco, paga uma taxa de juros ainda menor. Para esse tipo de contrato, o valor cobrado passou de 11,25% para 9,75% no SFH e, se feito pelo SFI, de 12,5% para 10,75%.

Diminuição também no valor mínimo

O valor mínimo para financiamentos pela Caixa Econômica Federal também caiu. A medida visa atender o mercado de imóveis populares e de baixo custo, usados ou novos. Para isso, o valor de financiamento mínimo para o SBPE (Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo) diminuiu de R$ 100 mil para R$ 80 mil.

A queda na taxa de juros praticada pela Caixa e a diminuição no valor mínimo de empréstimo imobiliário, visa fomentar o setor de venda de imóveis e garantir a movimentação financeira atrelada aos domicílios. Ficou com alguma dúvida? Pergunte nos comentários.

Ficou alguma dúvida? Deixe um comentário para nós.

Blog Souza Gomes VR


Texto escrito pelo Portal Viva Real exclusivamente para o Blog Souza Gomes.
www.vivareal.com.br          www.souzagomes.com.br

O que você achou desse texto?

%d blogueiros gostam disto: