A Caixa anunciou mudanças no financiamento, mas isso é bom para você?

A Caixa Econômica Federal anunciou nesta terça-feira, 20 de agosto, novas alterações nas suas modalidades de financiamento. E sabe o que é melhor? Você decide qual financiamento escolher! Isso aí, a decisão está em suas mãos diante dessas novas possibilidades de financiamento do seu novo lar. Entenda como essas mudanças vão impactar na compra do seu apartamento.

Como era até então

Primeiro, você sabe o que é SFH e SFI, certo? O Sistema Financeiro de Habitação e Sistema Financeiro Imobiliário.

Os contratos feitos por esse sistema são corrigidos pela TR, a Taxa Referencial, com juros de 8,5% a 9,75%. Menos as negociações dentro do programa Minha Casa Minha Vida, que tem peculiaridades, ok?

Só que a TR é quase nula desde 2017, então no fim das contas a porcentagem é só dos juros estipulados pela Caixa.

O que muda

A diferença agora é que existe, ainda, uma nova linha de crédito imobiliário. Com essa nova modalidade você pode fazer o financiamento e o saldo devedor vai sendo atualizado mensalmente.

Mas como? Através do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (IPCA). Aposto que você já ouviu falar dele: é o índice oficial da inflação.

Para você ter uma ideia, o IPCA previsto para esse ano é de 3,76%.

Como funciona a nova modalidade

Atenção à conta: IPCA + 2,95% ao ano. Essa é a taxa mínima para você financiar imóveis residenciais pelos imóveis enquadrados no SFH e SFI.

A taxa máxima é IPCA + 4,95% ao ano.

Essa nova linha de crédito já pode ser escolhida pelos clientes a partir do dia 26 de agosto. Com isso, a atualização das taxas só vale para novos contratos, viu?

O prazo máximo para financiamento é de 30 anos e o valor máximo a ser financiamento continua 80% do total do imóvel.

Você decide

Como falado acima, cabe a você, cliente, escolher o financiamento com correção pelo IPCA ou pela TR.

A Caixa Econômica estima que mais de 192 mil pessoas terão acesso à moradia com essa nova modalidade e 50 mil novos imóveis serão financiados.

Mas atenção: depois que você optar pela taxa calculada pelo IPCA, não vale voltar atrás desejando um novo contrato usando a TR, tudo bem?

O que você precisa ter atenção

Cada financiamento precisa ser muito bem estudado. Isso porque é preciso entender o perfil de cada cliente, de cada família que está financiando.

Por isso, tenha ciência de que a inflação é uma taxa prevista por economistas e especialistas da área, mas que pode aumentar ao longo dos anos de contrato. Cabe à você conversar com o corretor de imóveis de sua confiança para analisarem juntos o melhor cenário no seu caso, já que você tem esse poder de escolha, ok?

Caixa reduz as taxas de juros para habitação, entenda

Thaiza

Thaiza Gribel


Thaiza é jornalista e Assessora de Comunicação da Souza Gomes Imóveis

O que você achou desse texto?

%d blogueiros gostam disto: