Minha Casa Minha Vida: seis dicas para você aproveitar os benefícios

Tempo de leitura: 3 minutos e meio

Com o crescimento do Minha Casa Minha Vida (MCMV) em todo o país, os juiz-foranos também aproveitam cada vez mais as vantagens do programa para comprarem o seu imóvel e finalmente saírem do aluguel. O MCMV vai contratar 610 mil unidades habitacionais até o final do ano, quem sabe um desses empreendimentos é o seu?

Quando começam as buscas por aquela casa ou apartamento dos sonhos, surgem algumas dúvidas sobre os benefícios da Caixa e como conseguir o tão comentado subsídio do Governo Federal.

Existe um perfil com preferência na hora da compra? Posso escolher onde morar? O que fazer para participar? Elaboramos seis dicas básicas para você se informar sobre o MCMV com a Souza Gomes!

1) O que eu ganho participando do Minha Casa Minha Vida?

O programa facilita a compra de imóveis pois traz alguns incentivos financeiros, como é o caso de menores taxas de juros. A maior taxa de juros do MCMV, de 9,16%, é inferior à do Sistema Financeiro da Habitação, que varia entre 11% e 12%.

Assim, são centenas de milhares de famílias, como a sua, com facilidade de acesso à casa própria.

2) Com a minha renda, eu consigo o direito de comprar um imóvel pelo Minha Casa Minha Vida?

O programa antes contemplava apenas famílias de baixa renda. Com mudanças anunciadas no início deste ano, o subsídio do Governo também se estende para outros perfis de brasileiros, aumentando os empréstimos e benefícios para quatro faixas de renda específicas. É a partir da análise da renda familiar que começam a ser definidos os juros do financiamento, o prazo de pagamento e o tipo de imóvel, por exemplo.  

As famílias que possuem uma renda entre R$ 3.600,01 e R$ 4.000,00 só poderão ingressar no programa Minha Casa Minha vida através da utilização da Carta de Crédito do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Ou seja, essa faixa de renda não está dentro das especificações do Minha Casa Minha Vida.

Já as famílias com renda entre R$ 4.000,01 e R$ 6.500,00 podem escolher utilizarem tanto as taxas de juros de condições específicas do programa MCMV quanto usar a Carta de Crédito do FGTS para comparem seu primeiro imóvel. Assim, podem escolher qual a melhor opção de compra através de uma simulação com um corretor.

Com renda entre R$ 6.500,01 e R$ 7.000,00, poderá ser utilizado somente o FGTS para a compra. Novamente vemos uma faixa de renda que não se enquadra nas especificações do Minha Casa Minha Vida.

Já com a renda acima de R$ 7.000,00, pode ser utilizada apenas a carta de crédito SBPE (Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo). Os recursos dessa linha de crédito se originam dos rendimentos das cadernetas de poupanças.

Consumidor precisa ficar atento!

O gerente de vendas da Souza Gomes Imóveis, Victor Souza Gomes, destaca que essas variações são corriqueiras no mercado visto a realocação de recursos de acordo com a origem de cada linha de crédito. Por exemplo, quando se está em um momento econômico em que muitas pessoas estão retirando o dinheiro da poupança (recurso diretamente conectado com o SBPE), isso influencia na variação dos encargos.

Victor aponta, ainda, que não houve alteração para as duas faixas direcionadas a famílias com renda mensal de até R$ 1.800,00 e até R$ 2.600,00.

4) Em até quantos meses posso financiar o meu imóvel pelo MCMV?

O financiamento do Minha Casa Minha Vida pode chegar a 360 meses, o que representa a dissolução em parcelas que somam 30 anos.

5) Já tenho um imóvel, posso participar?

O programa incentiva a aquisição do primeiro imóvel, seja de uma casa ou de um apartamento. Por esse motivo, você também não consegue participar do MCMV mais de uma vez.

6) E agora: quais os primeiros passos?

O Minha Casa é um programa do Governo Federal em parceria com construtoras e imobiliárias a fim de oferecer a você a melhor opção de moradia que, principalmente, caiba no seu bolso.

Para ingressar no MCMV, é indicado que você entre em contato com uma imobiliária que traga tranquilidade na aprovação do seu crédito, indique locações adequadas ao seu perfil e te ofereça suporte durante todo esse trâmite. 

Mas como encontrar o corretor ideal? Nada melhor do que buscar referências sobre a empresa, verificar seus antecedentes e acompanhar de perto todo o processo, com a garantia de segurança e agilidade pela imobiliária. 

Aproveite os benefícios ao máximo!

O interessante em participar do Minha Casa Minha Vida está na possibilidade da sua família se beneficiar com os subsídios e melhores taxas de juros a partir do momento em que o empreendimento atenda todas as suas necessidades, seja de localização ou do tamanho do imóvel.

Avenida Sete 1

Um exemplo da parceria de sucesso entre a Souza Gomes e empreendimentos Minha Casa Minha Vida está no lançamento do Avenida Sete, único condomínio em área plana na região central de Juiz de Fora, com 168 unidades e do Poço Rico Residências, com 80 apartamentos à menos de 300m da rua Espírito Santo.

Agora que já conferiu todas as nossas dicas, ficou alguma dúvida? Deixe sua mensagem abaixo ou entre em contato com a gente pelo (32) 4009-8611. Esperamos por você!

Blog Thaiza.png
Thaiza Gribel


Thaiza é jornalista e Assessora de Comunicação da Souza Gomes Imóveis

Um comentário em “Minha Casa Minha Vida: seis dicas para você aproveitar os benefícios

O que você achou desse texto?

%d blogueiros gostam disto: