Como avaliar a segurança de imóveis à venda?

Tempo de leitura: 2 minutos e meio

Ao buscarmos imóveis à venda, diversas questões são levantadas e analisadas, mas devido ao volume de informações e de itens a serem avaliados, alguns detalhes importantes podem ser esquecidos. Um deles é a segurança do local, principalmente da moradia em si.

Escolhemos o tipo de imóvel que queremos comprar, avaliamos o preço, metragem, quantidade de cômodos, presença de móveis planejados/embutidos, tipo do piso e melhorias que serão necessárias. Também pensamos em qual bairro desejamos morar e muitas vezes decidimos a localização baseados nas características locais. No entanto, nem sempre analisamos o grau de segurança que o imóvel possui e como aumentá-lo após a compra. Para isso, confira três dicas abaixo.

Segurança do bairro

Um ponto que costumamos lembrar, mas não custa reforçar a ideia é: um bairro violento e perigoso tende a ter mais problemas com segurança e será preciso maior esforço para garantir a segurança do imóvel e a sua própria.

Caso você não saiba exatamente se a área é perigosa, vale a pena pesquisar indicadores de violência e também conversar com os moradores e comerciantes locais e descobrir peculiaridades do local, como problemas recentes enfrentados e a presença de vigilantes ou empresas de segurança privada domiciliar. Visitar o imóvel em diferentes horários e também durante o final de semana pode trazer uma boa ideia sobre a circulação de pessoas e iluminação.

Proteção do imóvel

Dependendo do tipo de imóvel, ao visitá-lo você pode ter uma boa ideia sobre a segurança dele e dos pontos que precisarão de reformas e adaptações. Casas e apartamentos trazem possibilidades distintas e a análise do imóvel deve ter abordagens diferentes.

  • Casa – muros, portões, janelas externas e imóveis vizinhos podem facilitar ou dificultar a ação de criminosos. Atente-se a esses itens ao visitar a futura moradia e avalie o nível de segurança olhando itens como grades e altura de muros e portões.
  • Casa em condomínio fechado – em geral, condomínios costumam ter muros, cercas elétricas, porteiros, seguranças e controle de acesso. No entanto, alguns funcionários podem não seguir o protocolo ou receberem um treinamento ineficiente. Além disso, convém observar o estado de conservação dos itens de segurança e garantir trancas e fechaduras na casa, uma vez que muitas pessoas moram e visitam o condomínio, tendo acesso às demais residências.
  • Apartamento – prédios maiores costumam ter câmeras de segurança, porteiros e fechaduras eletrônicas. Apesar disso, alguns pecam na segurança com funcionários mal treinados ou com pouca orientação sobre vigilância, além de também moradores displicentes. Ao visitar o imóvel, observe a facilidade/dificuldade que você encontrou para entrar no edifício não sendo morador e, se possível, verifique se os automóveis necessitam de placa de identificação para a abertura da garagem.
  • Apartamento em prédios sem portaria – verifique as condições da porta de entrada, presença de seguranças ou porteiros noturnos, e, se possível, pergunte aos moradores como é a entrada e saída dos vizinhos e se costumam esquecer a porta de entrada aberta.

Após a compra do imóvel

Pronto! Agora sim você já pode comprar o seu imóvel. 

Depois dessa aquisição, seja ela casa ou apartamento, procure trocar todas as fechaduras e verificar trancas de janelas. Se julgar necessário, tente abrir à força as entradas e verifique se alguém conseguiria entrar no imóvel dessa forma.

Além disso, em ruas residenciais, os vizinhos podem colaborar caso também não se sintam seguros, com a aquisição coletiva de câmeras de vigilância ou a contratação de vigilantes para o período noturno.

Você possui mais alguma dica para verificar a segurança de um imóvel à venda? Compartilhe conosco!

Blog Souza Gomes VR


Texto escrito pelo Portal Viva Real exclusivamente para o Blog Souza Gomes.
www.vivareal.com.br

O que você achou desse texto?

%d blogueiros gostam disto: